Chapada dos Veadeiros - GO


Chapada dos Veadeiros - GO

Data: 02/04/2015 a 05/04/2015

Hotel (hahahaha): Camping Taiuá

Salto 120m Chapada dos Veadeiros


Hello people, I'm back!
Depois de NY, maravilhosa, linda, perfeita, puro glamour, fizemos uma viagem com uma proposta completamente oposta: Chapada dos Veadeiros, um lugar cheio de trilhar, mato e natureza! Não foi nem melhor e nem pior, apenas diferente. 
Um belo dia de carnaval, um casal mara de amigos nossos de SP, Ivson e Ana Terra, estavam na minha casa e comentaram que iriam na semana santa pra lá. Eu lancei um "po, nem chama" na brincadeira e a Ana Terra na hora falou "bora". Eu acho que ela só não pensou q eu fosse levar a sério! Rsrs! Na mesma hora, peguei o notebook, olhei as passagens, liguei pro Felipe, comuniquei a ele (sempre) e compramos as passagens (na verdade foi com milhas). É, Ana Terra, se vc chamou a gente por educação, so sorry! rsrsrsrs O único porém e que eu e Felipe ficamos APAVORADOS é que a ideia era ficarmos em camping. É isso aí meu povo, camping! Welcome to hell! Como quem tá na chuva é pra se molhar, vamos simbora!
Nisso o Diogo, nosso amigo de Brasilia animou também, a Leticia também, e enfim, seríamos alguns! Acabou que o Diogo não pode ir e fomos nós 6!



Dia 1 (02/04):

Pegamos o voo no SDU às 18:58 rumo a BSB. Pagamos 7000 milhas em cada passagem na Gol (ida e volta). Chegamos em Brasília umas 20:30 e lá encontramos o Ivson e a Ana Terra. 
Alugamos uma Spin (6 lugares) e fomos para São Jorge, uma cidadezinha perto de Alto Paraíso de Goiás que são perto de onde fica o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Paramos em um Mc Donald's e um mercado no caminho e seguimos viagem. 




Chegamos em São Jorge às 2 horas da manhã. O Camping Taiuá nos surpreendeu, confesso. Era meio psicodélico, mas a barraca tinha colchão, edredon, travesseiro e toalha. Acho que pagamos R$100/pessoa/dia. Não tenho ideia de preço de camping, mas me disseram q foi bem caro e eu acredito, pq foi o preço de um hotel... Como era proibido beber bebida alcoólica e fumar dentro do camping, fomos lá pra fora ficar conversando um pouco e depois fomos dormir pq o dia seguinte prometia!


Dia 2 (03/04):

Acordamos umas 7:00 fervendo dentro da barraca! Tomamos café da manhã numa padaria (acho que o nome era Katitu) perto do camping. Tomei suco de araticum. Delicioso! Adorei! 

Fomos para o Fazenda São Bento, onde ficam as famosas Almécegas I e II e São Bento. Pagamos R$20/pessoa para entrar no parque onde ficam as 3 cachoeiras. 

Andamos 3km de carro numa estrada de terra para chegar na entrada da trilha para Almécegas I. Na entrada da trilha, tinha um rapaz que parecida ser do parque... perguntamos se era perto e se era tranquilo ir de chinelo... ele disse que sim e que eram só uns 500m! MENTIRAAAAAAAA!!!!!! Fomos de chinelo e xingamos até a 2875024735460574ª geração do cara! Era 1,5km de trilha e não era nada mirabolante, mas tava bem longe de ser tranquila! Ainda mais com o joelho ruim, né?!




No caminho, o mirante para ver Almécegas I. Já da pra ficar tooooooda arrepiada!!!! Lindo!!!!



Descemos mais 600m de trilha íngreme para o poço formado pela cachoeira. 



A água tava mega gelada, como não poderia ser diferente. Douglas ficou um tempão na água, assim como Ivson e Ana Terra, eu saí bem rápido e fiquei morrendo de frio. DICA: levem toalha! Sim, eu sou uma idiota e não levei!

Subimos a escada de pedra e voltamos pela mesma trilha que fomos, até encontrarmos a placa "piscina". Dali, 1km a mais de caminhada, tem as piscinas formadas no alto da cachoeira. 



Pra variar o Douglas foi lá na beiradinha e quase me matou do coração 5x, mas eu sobrevivi e voltamos pelo mesmo caminho. 



Pegamos o carro e fomos para a trilha de Almécegas II



Essa era bem mais tranquila, uns 400m (só de ida) pq ela é um pouco mais baixa (15m). Não quis entrar na água pq ainda tava com o trauma do frio da outra, mas o povo curtiu bastante!



Por último, fomos na São Bento. Muito sem graça perto das outras. Estava bem cheia, principalmente com crianças, pq é a mais "banhável" e a trilha é muuuito tranquila.  

Pretendíamos ir ao Vale da Lua, mas não deu tempo (fecha as 17:00). Almoçamos no Rancho do Valdomiro, um lugar super famoso com comida típica e que nós super recomendamos! Pagamos R$30/pessoa all you can eat. E como comemos. 

Voltamos para o camping e depois fomos para as Águas Termais. Fica aberto até as 22:00 e é R$20/pessoa. É um pouquinho distante do camping e tem um bom pedaço de estrada de chão. A água é bem quentinha e super relaxante. Recomendo ir à noite.... Assim vc não vê a cor da água, nem a "textura" e nem nada do tipo e pode relaxar e tomar seu banho sem stress! #mtofranca =D



Chegamos umas 22:30, tomamos banho e comemos uma pizza na pizzaria em frente ao camping. Comi de 5 queijos e outra de gorgonzola com alho. Acho que deu R$30/pessoa. Depois, cama!


Dia 3 (04/04):

Acordamos e tomamos café numa lanchonete dessa vez. Pão de abóbora com misto e ovo. Sério, surreal de bom! Pra lacrar, ainda comi bolo de chocolate. Mto bom tb! Tomei um suco de maracujá dessa vez. 

Nesse dia fomos oficialmente ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros! É muito perto da cidade de São Jorge, dá para ir a pé, mas como somos preguiçosos, fomos de carro mesmo! Nossa ideia era ir para os Canyons e para as cachoeiras dos Saltos, porém os Canyons estavam fechados. Eles têm um número limite de visitantes por dia e esse limite já tinha excedido, portanto CHEGUEM CEDO! Fomos só para as cachoeiras então.

São 5km de trilha, mas mais tranquilas. Um pedaço ou outro que era mais puxado, mas no geral, tranquilo. 
Primeira parada: Salto 120m



Essa cachoeira não é banhável, somente a outra. Ficamos um tempão tirando fotos, admirando a beleza, sendo comido por mosquitos.

Depois fomos para o Salto 80m. Essa sim dava para tomar banho e, burra novamente, não levei toalha! Sim, meu povo, não adianta pintar o cabelo, a raiz vai ser sempre loira! 



Todo mundo entrou na água, tomou banho, fez a maior bagunça. Eu e Felipe preferimos ficar só olhando. Ainda o trauma do frio da outra cachoeira. Não sentimos a menor falta, o menor remorso e nem a menor inveja por não termos entrado! hunf! 
O tempo começou a mudar, juntamos nossas coisas e fomos rapidinho nas Corredeiras. Mais uma vez, o povo todo entrou menos eu e Felipe! Ainda mais agora que o tempo estava fechando.... Cruzes!




Fomos expulsos pelo segurança, afinal eles também têm família e já tava começando a chuviscar beeeem de leve. As nuvens já estavam bem negras e ficamos preocupados. 


Partimos então para o Vale da Lua. Pagamos R$15/pessoa. A trilha é bem pequena e bem tranquila e super vale a pena. No começo pensamos em não ir, pois não sabíamos se valia a pena, mas sim vale! É lindo! Tem esse nome pq as formações rochosas lembram a superfície lunar. 




 Continuamos andando até chegar no poço onde dá para tomar banho. Nem preciso dizer o que aconteceu pela milésima vez, né?! 




Encontramos no Vale da Lua uns amigos nossos do Rio e ficamos conversando. Esse mundo, definitivamente, é uma ervilha!

Voltamos para São Jorge e a cidade continuava sem luz. Almoçamos/jantamos num restaurante chamado Burritis (único que estava aberto) que tinha um buffet de massa tipo Spoletto: a gente escolhia x ingredientes, o molho, a massa e eles misturavam tudo. Eram 2 pratos desse por R$15. Sim, é isso mesmo! 

A luz finalmente voltou, tomamos banho quente (uhuuuu) e fomos dar uma volta na cidade. Paramos num bar chamado Lua de São Jorge. Nele, tinha 2 telescópios: um apontado para Lua e o outro, believe it or not, Saturno e Júpiter (lógico que em momentos diferentes, né?!). Fiquei BOLADA! Sério! Principalmente com Saturno. Parece o símbolo da Band. Minha vida nunca mais foi a mesma depois disso. O Douglas conseguiu tirar a foto da Lua. 




Sentamos numa mesa e ficamos curtindo a música ao vivo e o ambiente. Pedi um crepe de Nutella, que honestamente, não valeu a pena.... quase não tinha Nutella, a massa nem era muito boa e era R$26. 




Voltamos para o camping e fomos dormir.


Dia 4 (05/04): 

Nosso programado para esse dia era ir a Santa Bárbara, que TODO mundo diz que é um lugar paradisíaco, porém o dia amanheceu chovendo e o rapaz da pousada conversando conosco, sugeriu de irmos a outras cachoeiras pois Santa Bárbara fica 140km de São Jorge para o outro lado (oposto a Brasília) e esse era o dia da nossa partida. Ele sugeriu primeiramente de irmos na Janela e cacheira do Abismo, mas a trilha era meio hard e ninguém mais tinha muita perna, além de não termos tanto tempo. Uma certeza eu tenho: ainda voltarei para conhecer esses 2 lugares!!! 

Decidimos então ir para Loquinhas em Alto Paraíso de Goiás. Estava chovendo o tempo inteiro, não muito forte, mas o tempo inteiro! Pagamos R$20/pessoa.
Essa cachoeira era meio diferente das outras e por isso optamos por conhecê-la. Pra começar, a trilha dela é suspensa. 



Durante a trilha, tem 7 cachoeiras com 7 poços de água cristalina, todos banháveis. O rapaz da recepção sugeriu de irmos direto para o último, tomarmos banho lá, e depois irmos voltando e conhecendo. E foi o que fizemos. Preciso dizer o que aconteceu? Eu e Felipe não entramos e o povo todo entrou! ohhhhhhh. 



Fomos voltando e os meninos entraram em TODAS as cachoeiras. Nós fomos descendo uma por uma, até que começou a chover forte, e eu e Felipe voltamos para a recepção para esperá-los pois estávamos secos! Ivson e Ana Terra nasceram um pro outro, sério! Pq é mta parceria! Douglas entrou sozinho! #falologo

PS.: Reparem como chovia forte! Essa foi a última foto que tiramos. Depois dessa voltamos correndo e esperamos eles na recepção. 

Voltamos para São Jorge, almoçamos num restaurante a quilo beeeem meia boca, a quilo (R$39,90 o quilo). A cidade estava novamente sem luz. 

Arrumamos nossas coisas e voltamos para Brasília. 

O Diogo, nosso querido amigo furão que não foi para Chapada com a gente e perdeu uma viagem mara nos hospedou na casa da avó dele. Nosso voo era na segunda feira de manhã. 

Jantamos no Brasil Vexado, um restaurante delicioso e com ótimo custo/benefício! 


Dia 5 (06/04): 

Pegamos o voo de volta pro Rio de Janeiro e o Ivson e a Ana Terra, para São Paulo.


O que dizer dessa viagem? Foi muito mais que maravilhosa! Totalmente diferente do estilo de viagem que eu costumo fazer, totalmente a cara do Douglas e não minha, mas perfeita! Companhias maravilhosas, paisagens perfeitas, nada para reclamar! Ivson e Ana Terra mega super parceiros, desculpem ter invadido a "lua de mel" de vocês e obrigada por tudo!!! <3


Minha próxima viagem será nas minhas férias em outubro e essa provavelmente levarei uma eternidade escrevendo porque serão 20 dias de trip. Provavelmente vou dividir o post, pq se não, ninguém vai aguentar! See you later!! 






Nenhum comentário