16 programas gratuitos no Rio de Janeiro

Vista do Mirante Dona Marta
Vista do Mirante Dona Marta
Hey People,

I'm back com um post que estou amando e amei escrever... 20 coisas gratuitas (ou quase = bem baratinhas) para se fazer no Rio de Janeiro! Como todo mundo sabe, eu sou apaixonada pela Cidade Maravilhosa, inclusive ele é o primeiro do meu top 7 (para saber quais são os outros 6, clique aqui), então nesse post eu conto para vocês 20 lugares que eu amo e que não precisam de muito dindin (a maioria é gratuito) para conhecer! A ideia desse post foi de um amigo meu com o objetivo de ajudar os hóspedes lá de casa (eu alugo um quarto pelo Airbnb - amo!), mas acho (espero) que vai ajudar muita gente!!

So... let's get started!

1) Por do Sol no Arpoador

O famoso por do sol no Arpoador, conhecido mundialmente pelas palmas no final. Sim meu povo, nós cariocas temos a tradição de aplaudir o por do sol porque é algo inexplicável! 

Por do Sol no Arpoador
Por do Sol no Arpoador

2) Mirante Dona Marta


Um dos lugares mais lindos para ver a cidade do alto e sem gastar nada! Isso aí... Assim é o Mirante Dona Marta! Um lugar a 360m de altitude e com uma vista de tirar o fôlego!

Mirante Dona Marta
Mirante Dona Marta

3) Lagoa Rodrigo de Freitas


Que tal fazer exercício com uma vista maravilhosa? Dizem que os cariocas são fitness pois tem os lugares mais lindos para fazer exercício e um deles é a Lagoa Rodrigo de Freitas! Eu adoro correr em volta da Lagoa e, quando olho ela de cima, eu fico "gente, eu corri isso tudo!!" rsrsrs. Ao redor da Lagoa, tem várias atrações como quiosques com diferentes tipos de comida, pedalinho, cinema no Espaço Lagoon, e etc! Vale a pena conferir!!

Lagoa Rodrigo de Freitas
Lagoa Rodrigo de Freitas


4) Pedra Bonita

Já ouviu falar da Pedra Bonita, famosa pelos pulos de Asa Delta e Parapente? Você sabia que tem uma trilha nível leve (bem leve) que te leva ao topo e te dá uma vista simplesmente maravilhosa? 
A Pedra Bonita está localizada no Parque Nacional da Tijuca mais precisamente entre os bairros de São Conrado e Tijuca.
A última vez que eu subi a trilha foi para ver o pôr do sol, então chegamos umas 16:00, subimos em 30 minutos e ficamos atéé o sol ir embora completamente. Para vocês terem noção da facilidade, descemos com breu total, usando somente as lanternas do celular. E outra coisa importante também é que meus 2 joelhos são bichados, então se eu consegui subir..... 

Vista Pedra da Gávea - Pedra Bonita
Vista Pedra da Gávea - Pedra Bonita

Pedra Bonita
Pedra Bonita

Pôr do Sol na Pedra Bonita
Pôr do Sol na Pedra Bonita 

5) Parque Lage

O Parque Henrique Lage é um parque gratuito localizado no bairro do Jardim Botânico e também faz parte do Parque Nacional da Tijuca. É uma delícia andar por dentro dele e sentar no café para tomar café da manhã, ou até mesmo um "brunch"!

O Parque Lage possui não só seu requinte natural, ao oferecer a seus visitantes a sua bela floresta, palmeiras imperiais, jardins construídos nos moldes europeus, chafariz e bancos para um bom momento de descanso, como também o requinte e a classe de seu conjunto arquitetônico.

O Parque possui, ainda, um aquário em argamassa, o qual imita pedras e troncos de árvores; pontes, bancos, quiosques e uma gruta compõem a beleza artística da obra do parque. Há caminhos de saibro que levam os visitantes a determinados locais com vegetação abundante e a um lago, este último conhecido como “Lago dos patos”.

O Parque também é um bom local para as crianças e para os praticantes de trilhas. Para os primeiros, há espaços com brinquedos como balanços, gangorras e escorregas e, para os desportistas, a grande atração é a trilha que leva ao Corcovado, cruzando as florestas do Parque Nacional da Tijuca.
Fonte: Wikipedia

Parque Lage
Parque Lage

6) Escadaria de Selarón 


A Escadaria Selarón é uma obra arquitetônica localizada entre os bairros de Santa Teresa e Lapa, no Rio de Janeiro, Brasil, decorada pelo artista chileno radicado no Brasil de longa data, Jorge Selarón, que declarou-a como uma "homenagem ao povo brasileiro".
Fonte: wikipedia

Escadaria de Selarón
Escadaria de Selarón

7) Cachoeira do Mendanha


A Cachoeira do Mendanha está localizada em Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro. Confesso que nunca fui, mas o acesso se dá por uma trilha em mata fechada por mais ou menos 1 hora, mas a chegada super compensa: são 3 piscinas naturais ligadas por escorregas de pedra. 

Cachoeira do Mendanha
Cachoeira do Mendanha


8) Pista Claudio Coutinho

A Pista Claudio Coutinho está localizada na Praia Vermelha no bairro da Urca. Além de ser uma linda caminhada (e corrida que eu amo) a Pista Claudio Coutinho dá acesso à trilha do morro da Urca, que eu falarei no próximo tópico. 

Pista Claudio Coutinho
Pista Claudio Coutinho


9) Trilha do Morro da Urca


Se tem uma coisa que eu curto fazer é trilha, mas infelizmente, por causa dos meus joelhos bichados, eu fico meio impossibilidata... Essa trilha do Morro da Urca eu faço desde que me entendo por gente! Minha mãe adora subi-la e eu já subi incontáveis vezes! É bem tranquila (não tão tranquila quando a da Pedra Bonita, mas bem leve também)! Ela te leva ao Morro da Urca, primeiro morro que o bondinho do Pão de Açúcar antes de ir para o Morro do Pão de Acúcar propriamente dito. De lá de cima do Morro da Urca, você pode subir de bondinho até o Morro do Pão de Açúcar ou descer de bondinho até a estão Praia Vermelha, que é a primeira! 

Trilha do Morro da Urca
Trilha do Morro da Urca


10) Mureta da Urca

A mureta da Urca é tão especial que virou até verbo: muretando! Nada como muretar em um domingo de sol e esperar o pôr do sol! É para fechar o final de semaa com chave de ouro! É sentar na mureta, pedir uma (s) cerveja (s) no Bar Urca e relaxar! 

Pôr do Sol na Mureta da Urca
Pôr do Sol na Mureta da Urca

Mureta da Urca
Mureta da Urca

11) Vista Chinesa

A Vista Chinesa, assim como oMirante Dona Marta, possui uma das vistas mais lindas do Rio de Janeiro! Ela tem esse nome porque o próprio mirante é estilo chinês. Está localizado no bairro do Alto da Boa Vista e é muito comum fazer parte de treinos de corrida e bike. 

Vista Chinesa
Vista Chinesa

12) Centro do Rio de Janeiro

Ah, o Centro do Rio, um dos lugares mais lindos em termos de belezas feitas pelo homem. Um dos lugares que eu mais gosto é a Praça da Cinelândia, onde tem o Theatro Municipal de um lado, que super vale uma visita para assistir a um balé, ópera ou concerto; a Biblioteca Nacional de outro e o Museu de Belas Artes na diagonal. 

Outra parte do Centro que vale uma visita é Praça XV, Praça Mauá (que eu falarei mais um pouco no próximo tópico) e a Candelária (Igreja de Nossa Senhora da Candelária) - que é famosa pelos casamentos maravilhosos nela realizados. Símbolo do catolicismo no Rio de Janeiro.


Theatro Municipal do RJ
Theatro Municipal do RJ
Igreja da Candelária
Igreja da Candelária

13) Boulevard Olímpico

Como o próprio nome diz, o Boulevard Olímpico é um legado das Olimípiadas de 2016 que eu confesso que quando a obra começou, que derrubaram a Perimetral, eu falei a beça, hoje em dia eu adoro! Realmente ficou um lugar muito agradável e gostoso de se passear. Antigamente a zona portuária do Rio era feia, largada e perigosa, agora está linda devido às obras que se iniciaram em 2010 com o nome de Porto Maravilha. 

Alguns pontos a serem visitados: Pier Mauá, Praça Mauá (que antigamente eu ia uma vez por ano para o desfile do bloco de carnaval Escravos da Mauá), Museu de Arte do Rio (MAR), Museu do Amanhã, Aquário Marinho do Rio, Pedra do Sal (que tem um sambinha segunda-feira e sexta-feira que é delicioso), entre outros!

Zona Portuária
Zona Portuária

Museu do Amanhã
Museu do Amanhã

14) Cachoeira do Horto

Outra opção para quem quer fugir da praia ou simplesmente está procurando uma cachoeira é a Cachoeira do Horto. Localizada no bairro do Horto, perto do Jardim Botânico, o acesso a ela é mais fácil que a Cachoeira do Mendanha. Eu me lembro que as primeiras vezes que eu fui, a minha indicação de entrada para a trilha era uma lixeira laranja bem "cheguei". Confesso que não sei se a lixeira ainda existe porque tem muito tempo que eu não vou! 

Para chegar à cachoeira, tem uma trilha bem rapidinha mas com alguns pontos mais complicados. 

Cachoeira do Horto
Cachoeira do Horto

15) Aterro do Flamengo

O Aterro do Flamengo é outro queridinho meu! Para começar, a maioria das minhas corridas oficiais domingo de manhã (que as minhas amigas não corredoras detestam) são no Aterro e como não amar? Possui também, na altura do Monumento Estácio de Sá, uma das vistas mais lindas do Rio de Janeiro que é o Morro do Pão de Açúcar e a Baía de Guanabara. Aos domingos e feriados, a pista dos carros fecha e vira uma imensa área de lazer (ainda maior). Frequento desde pequena e amo!

Aterro do Flamengo é um complexo de lazer da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. Foi construído sobre aterros sucessivos na baía de Guanabara. O parque estende-se do Aeroporto Santos-Dumont, no bairro do Centro, ao início da Praia de Botafogo, na zona sul, possuindo duas áreas distintas: a primeira, no bairro da Glória, sedia o Museu de Arte Moderna (MAM), o Monumento Aos Mortos da II Guerra Mundial, a Marina da Glória, o Memorial Getúlio Vargas, o Cine Glória, o Monumento a Estácio de Sá, a casa de shows Vivo Rio, a Avenida Infante D. Henrique, um restaurante e a pequena Praia da Glória, essa região é chamada Parque Brigadeiro Eduardo Gomes, o qual é o nome oficial do complexo. A segunda, separada da primeira por um pequeno quebra-mar localiza-se no bairro do Flamengo, e possui quadras destinadas à prática de esportes, o Museu Carmen Miranda, a Avenida das Nações Unidas e a Praia do Flamengo, sendo chamada propriamente de Parque do Flamengo. Em sua configuração atual, o parque foi inaugurado em 1965, com 1 200 000 metros quadrados.
Fonte: Wikipedia

Aterro do Flamengo
Aterro do Flamengo

16) Parque da Catacumba


O Parque da Catacumba é tão pertinho da minha casa que dá para ir a pé! Fica localizado no bairro da Lagoa, pertinho do Corte do Cantagalo.

Dizem por aí que era nessa encosta que os índios enterravam os mortos, antes mesmo da chegada dos portugueses no Brasil... se é verdade ou não, eu não sei mas..... 

O que eu sei é que no início do século XX, o Parque da Catacumba era conhecido como Chácara da Catacumba e pertencia à Baronesa da Lagoa Rodrigo de Freias, que teria deixado em testamento essas terras para seus escravos (nessa época ex-escravos né?!) e estes passaram a ocupar após a sua morte. 

Nessa época, surgiram as primeiras casas, na década de 30 porém em 1942, com a chegada de muitos migrantes nordestinos, o local virou uma grande favela. Foi aí que, em 1964, o governador do Estado da Guanabara (nessa época ainda não era Rio de Janeiro) iniciou um processo de desmanche das favelas, e removeu os moradores para Conjuntos Habitacionais como a Cidade de Deus (aquela do filme) e Vila Kennedy. 

Em 1970, após a remoção da favela, o parque recebeu o nome de "Parque Carlos Lacerda" e foi inaugurado em 1979. O morro então passou por todo um processo de reflorestamento além, é claro da natureza, que se encarregou de terminar o trabalho.

O Parque tem uma trilha (na verdade é mais uma escadaria) que leve ao topo do morro, onde é possível ter uma vista incrível da Lagoa e do Rio!

Parque da Catacumba
Parque da Catacumba
Vista do Parque da Catacumba
Vista do Parque da Catacumba

Bom, gente.... é isso! Claro que tem muitos outros lugares interessantes no Rio de Janeiro, inclusive se você quiser mais informações do que fazer como um todo, o blog Tire a Bunda do Sofá tem dicas ótimas! Só clicar aqui!

Espero muito que tenham gostado porque eu amei escrever! Com certeza escreverei mais posts sobre o Rio de Janeiro!!

See you!

Me acompanhe no instagram @maquiadoraviajante e siga minha página no facebook Maquiadora Viajante por Laura Lamas!




2 comentários

  1. Post excelente Laura! O Rio tem fama de ser um destino caro, mas como você mesmo mostrou, é bem possível curtir a cidade maravilhosa sem gastar muito.

    Belas fotos, principalmente a do Arpoador! E as trilhas me deixaram loco de vontade de voltar pro Rio!

    ResponderExcluir
  2. Adorei! Acabei de voltar de lá e visitei tipo metade das coisas nessa lista, mas de qq jeito foram só 2 dias e meio então tá de bom tamanho. Sempre tem que deixar coisa de fora pra ter motivo pra voltar né? rs

    ResponderExcluir