2 dias em Luzern (1 no Monte Pilatus) - Suíça

Monte Pilatus
Monte Pilatus

2 dias em Luzern (1 no Monte Pilatus) - Suíça

Data: 26/10/2015 e 27/10/2015

Hotel: Hotel Seeburg

CONTINUAÇÃO DO POST 1 DIA EM BERN. PARA VER NOSSA AVENTURA, CLIQUE AQUI.


16º dia:

Eu acordei super empolgada! Um dos lugares que eu mais queria ir era Luzern por causa do Monte Pilatus. Por isso também, tinha separado 2 dias para essa cidade. 

Acordamos, arrumamos as malas, fizemos check out, pegamos o tram 9 e saltamos na estação de trem. Finalmente pegamos um trem direto!!! Pegamos o trem às 9:36 e chegamos em Luzern às 11:00. Usamos o Swisspass e a timetable está disponível no site da SBB.  

Na estação de trem de Luzern, pegamos o ônibus número 24 na direção Meggen Tschädigen e saltamos no ponto hotel Seeburg, que por acaso também é o nome do nosso hotel. 

O Hotel Seeburg é uma gracinha!! Ficamos em um quarto com uma varanda de frente para o lago... uma delícia sentar à noite e relaxar olhando a vista. 





Deixamos as coisas no hotel e fomos comer. Pegamos ônibus número 24 novamente e saltamos no ponto Schwanenplatz. Andamos um pouco em direção à estação de trem e paramos no Café de Ville para almoçar. Uma portuguesa chamada Lígia atendeu a gente com muita simpatia. Pedimos um sirloin com batatas fritas e molho de manteiga com ervas, que vinha salada de acompanhamento. Já acostumadas com o tamanho dos pratos na Europa, pedimos 1 para dividirmos. E foi mais que o suficiente. E foi maravilhoso! Que comida deliciosa! Tanto que fizemos TODAS as nossas refeições de Luzern nesse restaurante e pedimos exatamente a mesma coisa.... mas eu vou contando mais pra frente! A conta foi CHF60 para nós 2. 

Continuamos andando até a Kappelbrücke (Ponte da Capela). É uma ponte de madeira erigida em 1365. 



No final, encontra-se a Wasserturm (Torre de água). 


Atravessando para a outra margem do Rio Reuss, tivemos uma visão geral da Ponte e é onde fica Altstadt (cidade Velha). 


Continuamos andando e vimos uma igreja... Adivinha só... Minha mãe ficou doida e logicamente que entramos. Era a Jesuitenkirche


Ela era bem bonita por dentro também. Vimos igrejas mais bonitas pela Europa, mas vale a pena entrar nessa. 


Continuando pela margem do Rio Reuss, chegamos no Needle Dam. O Needle Dam é uma barragem de agulha responsável por manter o nível ou fluxo do Rio Reuss através do uso de "agulhas" finas de madeira. 


Atravessamos novamente o Rio Reuss e fomos em direção à Museggmauer (Muralha de Musegg). 


Subimos MUITO, MUITO e MUITO. E quando cansamos de subir, subimos mais um pouquinho.... nos perdemos e subimos mais um pouquinho... mas valeu a pena... a muralha em si não tem muita coisa, mas a vista da cidade de Luzern é linda!


Descemos tuuuuuuudo isso e fomos para a Hofkirche St Leodegar, uma outra igreja. Estava tendo um recital de órgão e ficamos um tempo ouvindo... 


Continuando pela mesma rua dessa Igreja, chegamos no famoso Löwendenkmal, ou o Monumento do Leão. É uma escultura feita por Bertel Thorvaldsen e homenageia os guardas Suíços que foram massacrados em 1792 durante a Revolução Francesa, quando os revolucionários invadiram o Palácio das Tulheiras em Paris. 


Podres de exaustas de tanto andar (e subir) e com fome, resolvemos jantar e voltar para o hotel, até porque já eram umas 18:30. Voltamos andando até a estação de trem e passamos pelo Kultur und Kongresszentrum Luzern - KKL (Centro de Convenções e Cultura de Luzern). 


Minha mãe ficou encantada com o KKL, mais precisamente com o teto... é isso aí... com o teto! Segundo ela, ele possui um "balanço absurdo", e eu entendi! =D Ficamos horas (ok, minutos) admirando. 

Adivinha onde jantamos?? Isso aí, no Café de Ville e pedimos o mesmo sirloin com batatas fritas e molho de manteiga com ervas, que vinha salada de acompanhamento. A conta deu os mesmo CHF60. =D

Perambulamos mais um pouco pela redondeza, depois pegamos o ônibus número 24 de novo e fomos para o Hotel. 

Chegamos por volta das 21:00, completamente cansadas. Sentamos na varanda um tempo e ficamos conversando, vendo a vista, depois fomos dormir porque no dia seguinte seria o grande dia!!!!

17º dia:

Acordamos bem cedinho, tomamos café da manhã no hotel, e perguntamos na recepção do hotel como chegar no Monte Pilatus. A recepcionista nos informou que a gôndola estava fechada, porém a cremalheira estava aberta e que esta era a cremalheira mais íngreme do mundo (oi????????), o Caminho de Ferro Pilatus com uma declive máximo de 48%.

Pegamos o ônibus 24 até a estação de trem e lá pegamos o trem com destino a Alpnachstad às 9:29. Usamos o SwisspassChegamos lá às 9:59.  


Desembarcamos em frente à entrada do Caminho de Ferro Pilatus.


Compramos os tickets da cremalheira. Foi CHF72 para nós 2 com o Swisspass e logo pegamos a cremalheira. 


Realmente é MUITO íngreme. E é muito lindo. E é muito legal. Foram 30 minutos de muita emoção. 

Chegando lá em cima, ficamos embevecidas com a vista. Lá embaixo, o tempo estava feio e nublado, lá em cima estávamos acima das nuvens, o céu estava azul e o sol brilhava. Estava até calor. 


Lá em cima tem um hotel, tem um restaurante, tem uma lojinha de souvenirs e tem várias trilhas pra fazer. 


Eles dão um mapa com essas trilhas que nem todas são exatamente trilhas, mas enfim. 


Eu fiz uma que não era trilha, mas eu fui sozinha. Subi o Oberhaupt, que fica a 2106m (trilha II). Minha mãe ficou esperando lá embaixo, pegando um sol (tá vendo minha mãe ali, de blusa vermelha, com as mãos pro alto???).


Lá em cima, tive uma vista 360º, linda! Conheci um casal de idosos de NY (ai ai NY <3, mto amor) que tirou muitas fotos pra mim, e olha que eu nem sou muito de tirar fotos, mas nesse dia eu tirei demais. 




Desci, resgatei minha mãe, e fomos no restaurante comer alguma coisa e beber uma coca cola. Minha mãe tinha um croissant dentro da bolsa (oi??), comemos o croissant com coca-cola. 

Depois pegamos um outro caminho por baixo e fomos andando. 


Esse caminho tinha uma vista para o outro lado. 


Andamos MUITO nesse caminho tentando achar o fim, mas nada. 


Ficamos passeando mais de 1 hora e meia nesse caminho, até que resolvemos voltar. 


Pegamos a cremalheira, e depois o trem de volta para Luzern. Chegamos na cidade por volta de 19:30 com muita fome e fomos jantar. Decidimos por um restaurante novo.... o Café de Ville (rsrs)!! E pedimos... o mesmo sirloin com batatas fritas e molho de manteiga com ervas, que vinha salada de acompanhamento. A conta deu os mesmo CHF60. Sim, gostamos MESMO desse prato.... 

Pegamos o ônibus 24 e voltamos para o hotel, mais uma vez exaustas!! No dia seguinte, voltaríamos para Zürich e infelizmente (e felizmente também porque já não aguentava mais andar) nossa viagem estava chegando ao fim.....


Para ver o resumo da viagem, com o link de todas as cidades visitadas, clique aqui.





Nenhum comentário